Filtro do Facebook faz apelo poderoso para ajudar pessoas em zona de guerra

targer

Causas urgentes precisam de apelo e mensagens fortes. Não à toa, as campanhas da ONU costumam buscar o impacto para chamar a atenção. No final da semana passada, mais precisamente no Dia Mundial da Humanidade (18) a organização deu inicio ao trabalho de comunicação #Noatarget, criado pela VML Nova York em parceria com o Facebook.

Com o objetivo de engajar pessoas na luta pelos direitos civis e pressionar políticos a desenvolver iniciativas que possam proteger civis que moram em zonas de guerra, agência e rede social criaram um filtro exclusivo que permite que os usuários da plataforma gravem e compartilhem histórias e depoimentos ao vivo de quem esteve envolvido nos conflitos. Ele transforma o smartphone em um teleprompter interativo e pode ser acessado pelo link: http://bit.ly/WHDNotATarget.

A campanha também inclui filme de TV, OOH, print e uma campanha de mídia social que será lançada junto com vários parceiros da ONU como os Médicos Sem Fronteiras, a Cruz Vermelha, entre outros. Todas as peças vão direcionar as pessoas para o site worldhumanitarianday.org, onde elas podem assinar a petição, exigindo de líderes políticos que tomem as decisões necessárias para proteger milhões de civis em regiões de conflito.

Três brasileiros estão entre os profissionais que assinam a campanha global que marcará o início de um novo posicionamento da ONU junto aos líderes globais: Silmo Bonomi, diretor de criação do grupo ONU na VML NY, Gabriel Jardim e Guto Monteiro, diretores de criação associados. Para desenvolver a plataforma de comunicação, a VML também contou com produtoras e parceiros como Facebook, Lightfarm, Jam3, Frame Store, One Thousand Birds, Clear Channel, MediaCom e Cohn&Wolfe.

Deixe seu comentário: