eQlibri emociona ao mostrar o reflexo das cobranças

sda

Você sabia que a partir dos 7 anos as meninas já têm vontade de mudar o seu corpo? Para conversar sobre as cobranças sociais que as mulheres sofrem e o reflexo de todo essa pressão, A eQilibri lança o seu novo filme.

Incentivadora de discussões sobre o que é ser mulher hoje, a empresa evolui seu posicionamento e lança esta campanha que tratará destes temas sob três óticas diferentes: voz, mente e corpo. A primeira iniciativa é o lançamento da campanha Reflexos, feita em parceria com a agência BETC/Havas a partir de um experimento social inédito.

A ideia da campanha e do filme, começou com o estudo da organização britânica Girlguiding, que identificou que 53% das entrevistadas de 7 a 10 anos acham que elas precisam ser “perfeitas”. Aprofundando a questão, 35% das meninas da mesma faixa etária concordam que as mulheres são mais julgadas pela aparência do que por suas habilidades. 

A partir disso, a empresa do PepsiCo, em parceria com a agência BETC/Havas, criou o vídeo “Reflexos”: um experimento que tem como objetivo mostrar como esse julgamento reflete no cotidiano das mulheres, retomando conversas relevantes sobre o tema. Confira abaixo a peça que convida, de maneira emocionante, as mulheres a refletirem e incentiva para que elas se autoconheçam:

O que você vê além do espelho?

“eQlibri quer promover ainda mais o diálogo com as mulheres e convidá-las a se autoconhecerem para encontrar seu próprio equilíbrio, sentindo-se livres de qualquer cobrança e mais seguras para ser quem quiserem. Com o filme Reflexos, queremos incentivar as mulheres a terem mais autoconfiança, mostrando que as individualidades de cada uma as tornam únicas e acima de tudo, reais. E essa mudança começa de dentro pra fora”, reforça Carolina Frydman, gerente da marca.

Com o objetivo de contar com um olhar crítico de quem está envolvido há anos nesse tema, a empresa - que traz no projeto a #SomosTodasLivres” - ainda convidou a plataforma Plano Feminino e sua fundadora, Viviane Duarte, para participar como consultores. “A falta de diálogo contribui para que o problema cresça. É importante mostrar às meninas que elas são incríveis exatamente como são, ressignificando padrões e exaltando suas potências e diferenças, sem estereótipos. O projeto de eQlibri é muito importante para este movimento. O objetivo é nos unirmos em prol da autoestima da mulher”, conclui.

"De um lado, tínhamos em mãos dados significativos sobre o cenário desse reflexo de atitudes em meninas. Do outro, uma marca que tem como propósito ajudar mulheres a se libertarem de qualquer cobrança e estereótipos de gênero. Daí nasceu a ideia de realizar uma experiência real para mostrar o impacto que essas imposições têm na vida das mulheres e criar consciência da necessidade de retomar essa conversa", comenta Erh Ray, sócio e CEO da BETC/Havas.

Deixe seu comentário: