Tinder da contratação: startup facilita match entre candidato e empresas

tinder

A crescente aproximação das novas tecnologias nas demandas da sociedade traz também mudanças na forma como os indivíduos se relacionam uns com os outros e na maneira como as empresas interagem com seus colaboradores. Os cenários se transformam e até mesmo o processo de contratação já não pode ser o mesmo.

Para acompanhar essa evolução como um parte dos agentes nesse processo, a Tamboro, startup de inovação em educação, criou a ferramenta Tamboro Match. O dispositivo seleciona candidatos a partir de habilidades e competências do século XXI, as soft skills. Com a solução a intenção é otimizar recursos e tempo em uma contratação mais assertiva.

O processo acontece por meio da gamificação. Em cada fase, são avaliadas habilidades como criatividade, resolução de problemas, pensamento crítico, raciocínio lógico, além de outras etapas que podem ser incluídas de acordo com as especificidades das vagas ou da área de atuação do profissional.

A ideia é oferecer a ferramenta às empresas como a fase inicial de um processo seletivo, de forma muito mais precisa. Esse direcionamento se torna mais assertivo a medida em que a avaliação na plataforma é baseada no nível de desenvolvimento nas respectivas habilidades e não no currículo, na universidade ou nas experiências anteriores – critérios que ficam para fases posteriores e a cargo de cada empresa.

Samara Werner, CEO da Tamboro, explica que a startup desenvolveu algoritmos próprios para analisar todos os dados e avanços dos candidatos. "No final do processo, conseguimos avaliar as características do perfil e de desempenho de cada um e fazer a combinação com as vagas disponíveis nas empresas." O objetivo da startup é apoiar as organizações na escolha do profissional ideal, levando em conta competências que são cada vez mais valorizadas no mercado de trabalho. "Esse produto é customizável para atender demandas específicas, sendo possível indicar o nível de proficiência do profissional em cada habilidade que temos mapeadas, ou seja, quais são seus pontos fortes e fracos", comenta Samara.

No caso de estagiários, por exemplo, é possível combinar dois produtos da Tamboro: estabelecer desafios que identifiquem os melhores talentos e, ao mesmo tempo, revele as deficiências desses jovens com a ferramenta Tamboro Match. E, a partir disso, criar um programa de desenvolvimento dessas habilidades, com um mapa de aprendizagem exclusivo que inclui cursos, avaliação e feedbacks contínuos.

"A ideia é que não seja um processo em que o candidato sai frustrado porque fez os desafios e foi eliminado ou não conseguiu concluir", pontua Samara. "Queremos desenvolver os indivíduos nessas habilidades durante as etapas, sendo que no final cada um ganha o relatório de performance particular, com a possibilidade real de entender a necessidade de se aprofundar e desenvolver essas skills", finaliza.

Deixe seu comentário: