Santander divulga relatório sobre o impacto do Bitcoin para empresas financeiras

bitcoin

O Banco Santander divulgou para seus clientes institucionais, como fundos de investimentos, um relatório sobre a moeda digital Bitcoin. Nele o banco avalia o impacto da tecnologia em empresas do mercado financeiro brasileiro e afirma que ela pode ser tanto uma oportunidade quanto uma ameaça a diferentes setores.

Para explicar a tecnologia a clientes convidados e criar o relatório, o banco convidou a startup brasileira Mercado Bitcoin. “As instituições financeiras estão se movimentando para que não aconteça com elas o que aconteceu com a Kodak, após a popularização da fotografia digital, ou com a Blockbuster após o sucesso da Netflix”, diz Rodrigo Batista, sócio do Mercado Bitcoin.

O Santander avalia que empresas que processam transações de pagamento com cartões de crédito como a Cielo e empresas que emitem estes cartões, como os bancos, podem ser impactados negativamente por conta da agilidade, menor burocracia e menores taxas que envolvem transações com Bitcoin.

Já as bandeiras de cartões como Elo, Visa e Mastercard podem se beneficiar da tecnologia que pode ser utilizada para redução de custos. As bolsas de valores, como a BM&FBovespa, também podem sair ganhando, incluindo moedas digitais em seu portfólio de produtos.

Na conclusão do relatório, o Santander reconhece que uma das barreiras para adoção do dinheiro eletrônico é o medo de seu uso para lavagem de dinheiro. Contudo, o banco diz que essa situação está mudando, informando que grandes bancos já estudam tecnologias de moeda digital. Um dos argumentos usados para tal citação é um relatório em que o banco central inglês afirma o baixo risco do uso do Bitcoin para a prática de lavagem de dinheiro.

Deixe seu comentário: