Projeto Girl Games incentiva mulheres interessadas na área de programação

mujeres

A capacitação de jovens mulheres para a indústria de games é o objetivo do projeto Girl Games, que se inicia em outubro em São Paulo. As aspirantes a programadoras de jogos são de seis países: Alemanha, Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia e Peru.

O Goethe-Institut São Paulo, em cooperação com a revista internacional SOFA organizarão, de 29 de outubro a 10 de novembro, um code-a-thon para mulheres. Ou seja, uma vivência de duas semanas voltada para o aprendizado prático de programação e desenvolvimento de jogos digitais. O programa, que acontece no EBAC (Escola Britânica de Artes Criativas) reunirá treze participantes na faixa dos 20 anos sob a direção das curadoras Ricarda Messner (Alemanha) e Caia Hagel (Canadá), ambas editoras da revista SOFA. As selecionadas se organizarão em equipes para criar games de temáticas femininas e de narrativas atuais.

Durante essa intensa vivência, serão promovidos encontros diários com mentores locais e internacionais, como Brie Code (diretora-fundadora da Tru Luv Media) a fim de inspirar a criação de roteiros e estimular o crescimento profissional entre as participantes. Code é desenvolvedora de games e já trabalhou na série de games “Assassin’s Creed”. Ela será a responsável pelo discurso inicial no dia 30 de outubro, abrindo discussões sobre a utilização de games para imaginar o futuro que desejamos.

Além deste workshop para mulheres, o projeto GIRL GAMES inclui a parceria com a Women Game Jam, que acontecerá no Goethe-Institut São Paulo de 2 a 4 de novembro (sexta até domingo). Quarenta mulheres presentes há mais tempo na cena dos games estarão presentes junto com as treze participantes do GIRL GAMES, para desenvolver jogos digitais durante as 48 horas do evento. O resultado do code-a-thon será apresentado no dia 10 de novembro, em evento no MIS, como parte de uma ação do SP_Urban Digital Festival. O público poderá jogar os games em tablets. Além da apresentação dos games criados, haverá um debate entre os núcleos envolvidos sobre a cena da arte digital e dos games. O festival de arte digital e new media - que estará acontecendo simultaneamente pela cidade - irá projetar os games criados na fachada do edifício Fiesp, na Galeria de Arte Digital do Centro Cultural Fiesp, na Avenida Paulista. As projeções acontecerão de 11 até 26 de novembro.

Atualmente 51% do mercado consumidor de games compõe-se de mulheres. Entretanto, as garotas, suas histórias e seus universos continuam marginalizados neste universo, voltado sobretudo para jogadores homens. O projeto GIRL GAMES coloca os holofotes nas mulheres e em suas experiências culturais, sociais, políticas e econômicas. A iniciativa pretende estimular as visões de futuro dessas garotas, empoderá-las e amplificá-las no universo das plataformas de games, promovendo assim uma nova economia. GIRL GAMES é um projeto do Goethe-Institut e da Revista SOFA em colaboração com o EBAC – Escola Britânica de Artes Criativas, o SP_Urban Digital Festival, e Women Up Games.

Deixe seu comentário: