Como as quedas de Neymar influenciaram a sua queda no mercado

sa

Nos dias de hoje, os meios de comunicação se pluralizaram de um modo jamais visto e é imprescindível um cuidado ainda mais atento com o que é feito. Ao contrário do que acontecia em eventos há anos, a televisão não é mais o principal impulsionador de conversas, mas, sim, a internet.

Enquanto na TV, o espectador via tudo de forma muita mais passiva, nas redes sociais e na web, o usuário comenta tudo que acontece e tem um poder ainda maior para arranhar ou enaltecer imagens.

Um dos principais exemplos dessa necessidade em cuidar da imagem foi demonstrado na última Copa do Mundo e pode se abranger para muito além dos campos de futebol. Tido como uma promessa, o atacante Neymar Jr. deixou de ser o provável craque do torneio para se tornar piada mundial pelas suas quedas teatrais em um período de semanas.

Com talento incontestável, a desvalorização do Camisa 10 da Seleção comprova que não é necessário apenas ter um bom produto, mas saber apresentá-lo e entender as “regras do jogo”.  Tido como provável estrela do campeonato na Rússia, o jogador termina a Copa com (mais uma) queda em 11% de seu preço de passe, segundo a Pluri Consultoria.

Ainda apontado como o atleta mais caro do mundo, o brasileiro passou a valer 175,4 milhões de euros (aproximadamente R$ 789 milhões). No entanto, além da derrota contra a Bélgica, o ponteiro também amarga a veloz ascensão de seu companheiro no Paris Saint German, o jovem Kylian Mbappé.

Estrela dos últimos anos, o menino de 19 anos é hoje o segundo futebolista mais valioso e já atinge o preço de 170,7 milhões de euros. Sem mais surpresas, os outros dois jogadores que vêm atrás dos atletas do clube parisiense são, respectivamente, Lionel Messi e Cristiano Ronaldo.

Deixe seu comentário: