Spotify é processada por ex-funcionária sob alegação de discriminação de gênero

Spotify processinho ihihi

O Spotify, plataforma de streaming de músicas, ganhou muita popularidade nos últimos tempos, mas, recentemente, se envolveu em uma grande polêmica. Uma ex-executiva da companhia, Hong Perez, processou a empresa por discriminação de gênero.

A mulher alega que seu antigo chefe de vendas dava maior gratificação aos homens, além de aplicar punições leves em casos de assédio. Ela diz também que o executivo escalou apenas profissionais do sexo masculino para uma viagem de serviço em 2016 e 2017, afirmando que as mulheres foram excluídas, mesmo as que possuíam cargos altos e êxito no serviço.

Em comunicado de defesa, o Spotify comentou “No Spotify não toleramos discriminação de qualquer tipo e em qualquer nível. Embora não possamos comentar os detalhes específicos de um litígio pendente, essas alegações são sem fundamento”.

Deixe seu comentário: