Globo de Ouro 2018 mostra como viveremos grandes mudanças na comunicação

golden abre

O crescimento da disponibilidade de vídeos on demand e a pulverização de assuntos pela internet elucidaram uma realidade que infelizmente não existe só em Hollywood: a desigualdade de gênero. A parte boa é que esse mesmo ambiente propiciou e incitou a luta por mudança, atitude pleiteada por mulheres das mais diversas realidades há diversas gerações. Na noite de domingo, o Golden Globes foi palco para diversas ações para demonstrar a falta de igualdade factual existente não só ali, como nos mais variados recortes profissionais mundo afora.

Logo no início, praticamente todas as mulheres foram vestidas de preto e muitas delas usaram seus discursos ou posição de entrega de prêmios para evidenciar pontos que giram em torno dessa falta de igualdade, tema que no evento se transformou em ação e subiu até hashtag #TimeIsUp [indicando que o limite para ocorrências de assédio sexual em Hollywood chegou (ou deveria) ao fim] nas redes sociais.

O apresentador Seth Meyers subiu ao palco e deu boa noite às senhoras e "aos senhores que sobraram", numa referência à quantidade de profissionais do sexo masculino que tiveram seus nomes envolvidos com denúncias de assédio ou abuso nos últimos meses.

A também apresentadora Oprah Winfrey, que recebeu o prêmio especial Cecil B. DeMille, teve um dos discursos mais aplaudidos da noite. “Um novo dia aparece no horizonte”, começou Winfrey, e a partir daí ela discutiu a importância de “falar a sua verdade” e o quanto por muito tempo as mulheres não foram ouvidas ou acreditadas se ousassem falar a verdade. Oprah salientou o quanto estava “orgulhosa e inspirada por todas as mulheres que se sentiram fortes o suficiente e empoderadas o bastante para falar e compartilhar sua histórias”, relatos contados por ela e todas outras artistas ali presentes.

Toda essa “contação de história”, como bem salientou a apresentadora “não é algo que afeta apenas a indústria do entretenimento, ela transcende a cultura, geografia raça, religião, política e diferentes profissões”. Confira o discurso por completo aqui abaixo.

Diversos dos prêmios foram entregues a séries, atrizes e filmes que giravam em torno de temas feministas. Inclusive Natalie Portman, ao apresentar a categoria de melhor direção, usou sua fala para apontar a ausência de cineastas mulheres na categoria: “Aqui estão todos os indicados homens”, alfinetou a atriz.

É interessante observar como foi arquitetada a comunicação, não só de todo o evento, como da ação gerida pelas mulheres dali. A mensagem do começo ao fim foi clara: A hora de vocês [assediadores] chegou ao fim.

Deixe seu comentário: