Agência cria banco de imagens só com negros

nappy

Negros representam, segundo o IBGE, mais da metade da população brasileira. Talvez pela melhor clareza a respeito do assunto, nos últimos anos o instituto viu essa porcentagem crescer. Entre 2012 e 2016, por exemplo, a participação dos pardos no levantamento aumentou de 45,3% para 46,7% e a dos pretos, de 7,4% para 8,2%.

Ainda assim, ao procurar ou aproximar esse ambiente à publicidade, ou mesmo aos bancos de imagem ninguém encontrará metade (ou pouco mais que isso) de resultados com pessoas negras. Infelizmente, essa discrepância entre a realidade e o que é mostrado não acontece só aqui no Brasil. Tanto é que a Shade, uma agência de criadores negros do Brooklyn, Nova York, criou o Nappy, um site com fotos em alta resolução de pessoas negras e 100% gratuito.

Na explicação da plataforma é possível encontrar o seguinte: “[…] se você digitar a palavra “café” no Unsplash (outro site de imagens grátis), raramente verá uma xícara de café sendo segurada por mãos pretas. É o mesmo resultado se você digitar termos como “computador” ou “viajar”. Você pode encontrar uma ou duas imagens, mas elas são muito raras. Mas os negros também bebem café, usamos computadores e certamente amamos viajar.”

Não é tão difícil enxergar essa situação, não é mesmo? Será que é para mudar essa realidade? Complicado ou não, a comunicação tem um papel muito grande nesse ambiente como agente de mudança ou como perpetuante de estereótipos. De que lado você fica?

Deixe seu comentário: