Saiba como se proteger de golpes pelo WhatsApp

cibercrime

Nem só de bate-papo vive o WhatsApp ou vivem no WhatsApp. Por ser uma ferramenta que espalha mensagens para muitas pessoas e em um tempo curto, o serviço acaba sendo o melhor meio para cibercriminosos disseminarem campanhas maliciosas. Infelizmente isso aconteceu muito em 2017, o caso mais recente envolveu o Walmart em que criminosos criaram uma suposta promoção que prometia R$40 mil em prêmios.

O golpe funciona como uma grande rede de propagação em que, ao clicar no link recebido, o usuário é levado para um site que pede para que a mensagem seja compartilhada com mais amigos, para assim, ganhar os R$40 mil em prêmios. De acordo com Assolini, um dos endereços na internet criados para a campanha contava com um link encurtado que teve 739 mil acessos em menos de 24 horas. Outro endereço chegava a 835 mil registros em 30 horas – totalizando mais de 1,5 milhão.

Para se proteger, a Kaspersky Lab listou as seguintes dicas abaixo:

• Desconfie de links recebidos: mesmo que a conversa não seja com um desconhecido, é preciso duvidar da veracidade da mensagem, ainda mais se inclui uma promoção; procure sempre confirmar no site oficial da empresa qualquer informação
• Tenha uma solução de segurança robusta no seu celular e outros dispositivos: usar um software, como o Kaspersky Internet Security, que irá bloquear o acesso aos sites maliciosos, scripts que tentam alterar seu roteador e assim você terá uma navegação mais tranquila.
• Privacidade: é importante saber quais permissões o aplicativo que você baixou ou solicitou. Recentemente, a Kaspersky Lab descobriu casos de apps que pediam acesso a lista de contatos dos usuários sem necessidade. 
• Cuidado com o mouse: nunca clique em links de e-mails suspeitos, banners em sites ou acesse sites desconhecidos. Quando você tiver que visitar um banco online ou uma loja de varejo, digite manualmente o URL em vez de clicar em um link.

Deixe seu comentário: