SEO e UX em sintonia

<p>
	SEO e UX em sintonia (@istock/mayra@)</p>

Todos os profissionais de SEO já devem ter escutado a clássica frase: "Estamos trabalhando em busca da melhor experiência de usuário, não se trata de SEO". Não podemos negar que SEO (Search Engine Optimization) já foi um grande jogo em que valia de tudo para estar nas primeiras posições dos resultados de busca, enquanto UX (User Experience) teve sempre o objetivo único de melhorar a vida das pessoas. Mas a verdade é que o bom SEO mudou muito, e a relação com UX não se trata mais de uma competição.

Conforme Donald Norman, um dos pais da User Experience, a experiência de usuário ideal é aquela que oferece aquela que oferece o resultado da busca de forma simples e direta. Enquanto isso, o Google - nada mais que o maior site de buscas do mundo - afirma que o seu grande objetivo é fazer da web um lugar melhor. Como? Oferecendo os melhores resultados e uma ótima experiência de usuário. O Google acompanha as transformações do mercado digital para criar novos algoritmos e implementá-los na busca com o objetivo de oferecer resultados de qualidade. Acompanhamos isso recentemente com atualizações focadas em conteúdo relevante e tempo de carregamento das páginas. Aqueles que não estavam preparados acabaram despencando no ranking. Mas não há porquê se desesperar.

O grande segredo está em colocar o usuário em primeiro lugar. O profissional de SEO não pode pensar apenas no código. Os robôs do Google já conseguem entender a navegação dos usuários em um site, e pretendem, cada vez mais, enxergar as páginas assim como os usuários. A navegação precisa ser clara e o site deve estar preparado para receber pessoas, afinal SEO não é UX para robôs.

É necessário estar atento à navegação dos usuários, que muda muito decorrente da necessidade de receber informações rapidamente. Um ótimo exemplo é quando um usuário já tem a intenção de acessar o seu site e, para isso, utiliza a busca para encontrá-lo – digitando o nome da sua marca no Google, ou até mesmo o nome da sua marca + um produto/serviço, pois ele sabe que ali vai encontrar a página que procurava sem perder tempo com vários cliques. Este é um comportamento muito comum.

É por isso que páginas internas dos sites precisam estar preparadas para receber usuários da busca orgânica. Além de otimizadas para receber tráfego orgânico, é essencial ter contexto e fácil navegação. Se as páginas internas não forem intuitivas e não tiverem o conceito e o contexto da comunicação, a navegação torna-se tão difícil quanto começar um jogo de videogame em uma fase superior, sem o aprendizado inicial.

Outro ponto a destacar é o fato de que mobile não é o futuro – é o presente. Quando uma dúvida surge e há a necessidade de uma resposta imediata, é o Google no celular que pode salvar você. Por isso, os sites também precisam estar preparados para receber visitas mobile, levando em consideração telas menores, navegação touchscreen e, muitas vezes, conexão de baixo desempenho.

Antes de tudo é importante destacar que, assim como UX, SEO não é apenas uma etapa, é um processo contínuo, que integra toda a comunicação. Sabendo disto, o ideal é que teste o seu site, analise e refaça incansavelmente. Se sua empresa está na primeira posição dos resultados de busca, ótimo. Mas o que fará o seu site se manter nessa posição é o comportamento dos usuários. Se as pessoas estão acessando as suas páginas e saindo sem interagir e sem consumir o seu conteúdo, há indícios de que este não é um website bom o suficiente para o primeiro lugar. E, mesmo que seus concorrentes não possuam um site amigável, quando descobrirem SEO e UX, a chance de terem um desempenho melhor que a sua empresa na busca é grande. O que o Google espera das marcas é um motivo real para que os usuários acessem o site.

Páginas simples geralmente são superiores. Mas é preciso estar atento ao conceito de simplicidade: um site simples não precisa ser pouco atrativo e esteticamente feio, e sim ser "limpo" e bastante objetivo, para que todos os públicos naveguem sem precisar de manual de instruções.

Quando SEO e UX trabalham juntos quem ganha são os usuários. E como todos nós também somos usuários, não há como discordar do objetivo do Google de fazer da web um lugar melhor. UX precisa fazer parte do dia a dia de um profissional de SEO, e vice-versa. Um site precisa ser encontrável, mas também precisa estar alinhado às expectativas de quem o encontra. UX e SEO são áreas que se complementam e que precisam estar em sintonia.

Artigo encaminhado por Fernanda Snel, analista de SEO da iProspect Brasil

Deixe seu comentário: