Quer atrair e reter consumidores? Seja multiplataforma!

multi

Nestes últimos anos, acompanhamos o mundo migrando para o mobile. O acesso via dispositivos móveis atropelou o acesso via desktop e as horas que passamos logados aumentaram absurdamente. Como resultado, nos deparamos com uma geração bombardeada de informações, porém com tempo limitado.

Na prática, soluções responsivas, ou seja, aquelas que se adaptam a qualquer tamanho de tela, já não são mais suficientes. Se quisermos atrair a atenção dos consumidores, precisamos, agora, ser mais eficazes na interação e na velocidade para a entrega de conteúdo em qualquer tipo de dispositivo. E como podemos fazer isto?

Ao observarmos como as pessoas se relacionam com a tecnologia, nota-se que o comportamento se altera quando uma solução é acessada por dispositivos diferentes: desktop, smartphone ou tablet. Em vista disto, é imprescindível adotarmos soluções que englobam todos os dispositivos e geram maior praticidade para os usuários, a saber: a tecnologia multiplataforma!

Tecnicamente, soluções multiplataformas são aquelas que dão suporte a uma operação realizada por um dispositivo independente da interface. Veja o caso do Facebook: qualquer ação executada no mobile será replicada para a sua versão desktop, responsiva, tablet e vice-versa. O mesmo acontece quando pagamos uma conta, seja esta ação feita via desktop ou mobile.

A realidade é que uma solução multiplataforma desenvolvida de forma nativa - onde cada dispositivo tem uma codificação distinta (web, android e iOS) - demanda um maior investimento, algo viável geralmente para grandes empresas. Mas, o que a maioria das empresas ainda não sabe é que já existem outras tecnologias que nos permitem desenvolver projetos de extrema qualidade com um custo mais acessível.

Nestes casos optamos por trabalhar com soluções híbridas, nas quais apenas um código, com pequenas adaptações, possibilita a distribuição da aplicação de forma universal, mantendo quase todas as funções nativas dos aparelhos. Se comparado com uma aplicação nativa, na qual três códigos distintos completam o projeto, aqui um único código já dá conta do recado.

Aplicações híbridas são desenvolvidas para rodar em multiplataforma usando tecnologia HTML5, CSS e JavaScript, unindo características das aplicações web e nativas, e funcionam on e off-line. Entre os frameworks mais utilizados para estes projetos encontram-se o PhoneGap/Cordova e o React Native: eles fazem a ponte entre as aplicações e os recursos de hardware das plataformas.

Independente da tecnologia escolhida – nativa ou híbrida - as empresas que aderirem à multiplataforma, seguramente estarão atraindo e retendo um maior número de clientes, afinal, conseguirão ampliar a distribuição e a eficácia na entrega da informação, ou seja: prendendo a atenção dos consumidores.

Flávio França é sócio-diretor da Ever, produtora digital especialista em aplicações web e mobile

Deixe seu comentário: