As agências históricas brasileiras eram muito mais legais quando eram mais livres

abox

Sim, liberdade nos dá mais personalidade! Traz o melhor de nós profissionais intimamente ligados as expressões artísticas. Seja você agência ou cliente. Nos deixa mais ousados e competitivos. Traz a essência criativa à tona. Nos deixa mais verdadeiros, comprometidos com a qualidade de nossa especialidade. Liberdade nos dá energia para defender nosso ofício. Liberdade não teme o erro.  Sabe aquele erro que gera o maior acerto de todos? Liberdade e isenção andam lado a lado. Liberdade é mais Rock ´n Roll. E olha, o mundo está precisando de mais Rock´n Roll. 

I can´t get Know ( Satisfaction), foi composta pela dupla Jagger e Richards quando eles eram talvez, mais livres, não possuíam tantas responsabilidades financeiras com as gravadoras e agentes do show business . E assim foi, provavelmente, com a grande maioria dos grandes  artistas em todas as suas modalidades artísticas. Fato é: Renderam mais quando eram mais livres.

Ah, as agencias históricas brasileiras também eram (muuitio) mais legais quando eram mais livres.      

Liberdade é propor o que funciona para nossos clientes e não o que mais funciona para os acionistas das agências. Liberdade é propor estratégias que vão de encontro com os objetivos do cliente. Liberdade é fazer um plano de mídia que vai gerar resultados para o cliente e não precisa envolver comissão dos veículos envolvidos. Liberdade é criar com personalidade e gana. Liberdade é propor formatos de remuneração que se encaixam nas políticas dos clientes, mas são saudáveis e justas para todos. Liberdade é independência. Liberdade é o presente. Liberdade é underground. Liberdade é resultado!

*Daniel Mourão é CEO da BBro - Agência independente e de Comunicação e Estratégia

Deixe seu comentário: