5 fatos interessantes que os turistas da Copa encontrarão na Internet do Brasil

<p>
	5 fatos interessantes que os turistas da Copa encontrar&atilde;o na Internet do Brasil</p>

A internet hoje é essencial no dia a dia de muitos brasileiros e, certamente, é primordial para o conforto de turistas estão no país para os jogos da Copa. Dias antes do início do maior campeonato mundial do esporte, é comum que surjam dúvidas sobre o desempenho de nossa infraestrutura tecnológica, ainda mais quando se espera um grande aumento da demanda que já é grande. Será que estamos prontos para receber os cerca de 600 mil visitantes previstos para o evento e seus smartphones, laptops e tablets?

Apesar de torcermos para que sim, só teremos essa resposta quando tudo acontecer. Além da infraestrutura, o Brasil tem questões culturais bem fortes e que podem ser curiosas para quem vem de fora. Nesse sentido, meu top 5 de fatos interessante sobre o atual momento da internet no Brasil é:
 
1.    Um povo muito social
O brasileiro sempre foi um usuário frequente de redes sociais. Estudo recente feito pela We Are Social, consultoria de mídia social, apontou que os brasileiros gastam mais tempo online do que o resto do mundo, com 6,1 horas/dia em comparação a uma média global de 4,8 horas/dia. Quase 20% desse tempo é gasto em redes sociais como Facebook e Twitter. Ainda, a EMarketer.com estima que a classe média no Brasil impulsionará o país a se tornar a 5ª maior comunidade de rede social até o final deste ano.
 
2.    E-commerces em ascensão
Com mais de 88 milhões de transações no ano passado, o mercado de e-commerce no Brasil cresceu 28%, totalizando 28,8 bilhões de dólares em vendas. Isso é reflexo da popularização do segmento no país, confirmada por levantamentos da Forbes, que verificaram que 61% dos internautas brasileiros já fizeram uma compra online. Ainda, assim como nos Estados Unidos, a Black Friday tornou-se um dia muito popular para os brasileiros irem às compras. No ano passado o tráfego de web superou a marca de crescimento de 501% em relação a 2012, de acordo com análises da Exceda.
 
3.    Velocidade de conexão da Internet
Muitos dos turistas que virão ao Brasil estão acostumados com uma rede super-rápida de acesso à internet, seja no 4G ou em uma conexão fixa por fibra. Um relatório elaborado pela Akamai indica que a velocidade média de conexão no Brasil é de 2,7 Mbps, o que classifica o país em 83º lugar no ranking global, ficando atrás de países como os Estados Unidos (9,8 Mbps) e Canadá (8,8 Mbps). O Brasil foi também um dos países com maior aumento de novos IPs nos últimos 12 meses – 47% segundo o mesmo estudo – e a concentração de novos acessos na Classe C justifica a velocidade média abaixo da média global. Em outra perspectiva, a Copa do Mundo será um ótimo teste para nossa rede 4G e novos acesso de alta velocidade nas capitais.
 
4.    Startups fora do eixo Rio-SP
Muitos estrangeiros só conhecem o Rio e São Paulo no Brasil e vão se surpreender com os lugares diferentes que são os novos polos de tecnologia no país. Um exemplo disso é Belo Horizonte, cidade que tem atraído inúmeras startups para o San Pedro Valley, que pretende ser a versão em menor escala do Vale do Silício no futuro próximo. Além de BH, Recife é destaque tecnológico e sede do Centro de Estudos e Sistemas Avançados (CESAR), principal instituição brasileira de estudos avançados em tecnologia. No Sul, Florianópolis é outro polo importante e casa de muitas startups que se desenvolveram com diferentes incentivos que foram criados na cidade para a criação de empresas de tecnologia.
 
5.    Refúgio dos Hackers
Infelizmente, nem todos os estudantes e profissionais de TI do Brasil optam por trabalhar para empresas da área. Muitos focam seus talentos de desenvolvimento de software no lado sombrio da Internet: hacking e cybercrime. De acordo com recente artigo do New York Times, os dez maiores grupos ativos de hackers do mundo são brasileiros. Segundo a Akamai, o Brasil é a 8ª maior origem de ataques do mundo.
 
A Copa do Mundo vai principalmente testar as capacidades e mostrar os gaps na nossa infraestrutura, prestação de serviços de internet e telecomunicações. Será o maior evento transmitido pela internet em todos os tempos e provavelmente no dia da final da Copa teremos vários recordes de tráfego de internet registrados. Só resta esperar que as empresas e o governo aprendam com o evento e se preparem ainda mais para as Olimpíadas e para atender a população. E que o Brasil ganhe a Copa!
 
Por Vinicius Agostini - diretor de Marketing da Exceda

Deixe seu comentário: