10 fatos que comprovam o crescimento e eficácia do áudio digital na América Latina

as

Estamos em um momento crucial, onde o consumo de áudio digital na América Latina cresce exponencialmente. De acordo com estudo da WideOrbit, 85% dos anunciantes de rádios nos Estados Unidos estão interessados em investir em anúncios no formato de áudio em tempo real, para atingir de maneira mais assertiva o seu público-alvo. Além disso, 75% acreditam que o áudio digital oferece os benefícios da otimização e geração de relatórios em tempo real. De fato, os comitês do Interactive Advertising Bureau (IAB) e do Mobile Marketing Association (MMA) acrescentaram o áudio em seus trabalhos com parceiros e comissões da Espanha, Brasil e México.

Diante deste cenário, apresento dez fatos que comprovam como a publicidade em áudio digital já faz parte dos planejamentos das marcas e das grandes agências, e que ainda há um futuro muito promissor no mercado latino-americano, especialmente no Brasil.

1-   DPO do Spotify: fundado há nove anos como uma startup na Suécia, iniciou os procedimentos para se tornar pública por meio de um DPO (cotação direta em que as ações podem ser negociadas no mercado e não com um IPO convencional) negociado na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), sob o símbolo "SPOT". Seu CEO, Daniel Ek, estima que a publicidade duplicará a receita da empresa de 10% a 20% no curto prazo.

2- Lançamento do YouTube Music: em uma nova estratégia para promover um serviço de streaming de música, o YouTube apresentou o YouTube Music e o YouTube Premium, duas propostas do Google que buscam se posicionar como concorrentes diretos de plataformas como o Spotify e Apple Music. Nas versões de aplicativo móvel e desktop e cobrança de US$ 10 mensais, veio para substituir o YouTube Red, versão paga do serviço de transmissão de vídeo sem anúncios lançado em 2015. Ambos os serviços já estão disponíveis nos EUA, Austrália, Nova Zelândia, México e Coréia do Sul, serão estendidos para o restante dos países gradualmente.

3-   Plataforma de programação de áudio do Google: o gigante das buscas recebeu a chegada de anúncios de áudio para clientes do DoubleClick Bid Manager em todo o mundo. Os clientes podem acessar um inventário de publicidade no Google Play Música, Spotify, SoundCloud e Tuneln através da plataforma Pandora, que será lançado em breve. O Google estima que, em 2018, cerca de 1,2 bilhão de pessoas usarão serviços de streaming de música em todo o mundo.

4- Investimento em startups relacionadas com Podcasts em 2017: o TechCrunch, blog sobre startups e tecnologia, constatou a probabilidade de aumento considerável de investimento em operações que envolvem podcasts em 2017, já que foram realizadas várias rodadas de financiamento de alto valor para empresas como a Acast, Anchor, Art19, Castbox e Gimlet Media. Além disso, pesquisas recentes indicaram o forte potencial publicitário do meio, como a da Nielsen Digital Media Lab, que constatou que 70% dos ouvintes de podcasts consideram que anúncios em áudio aumentam o awareness sobre produtos e serviços. 

5- O áudio digital agrega cobertura à rádio tradicional: estudo realizado em 2017 pela Mindshare para Audio.ad em diferentes países da América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru), concluiu que é possível atingir níveis de cobertura mais altos em campanhas publicitárias com a combinação de rádio tradicional e digital. Por outro lado, a pesquisa destaca que a rádio digital tem um custo por ponto de alcance mais eficiente que a rádio tradicional, devido à possibilidade de controlar a frequência proporcionada pelas novas tecnologias.



6- Ranking de rádio para Latam: em 2017 a Triton lançou o Latam Ranker, seu primeiro ranking de rádio para a Latam que publica mensalmente as 25 redes e estações de áudio digital com melhor desempenho. O levantamento tem como base as medições feitas pela plataforma de medição de audiência do Webcast Metrics®. Inclui audições com e sem publicidade, globalmente e nos EUA.

7- Lançamento comercial do TuneIn na América Latina: o aplicativo, que disponibiliza rádios de esportes, música, notícias e programas de rádio de todo o mundo, selou um acordo de representação exclusiva com a Audio.ad para toda a América Latina e Porto Rico. O TuneIn é líder em streaming on-line de serviço de áudio digital on-demand que disponibiliza mais de 100 mil estações de rádio e mais de quatro milhões de podcasts transmitidos de todos os continentes.

8-   Lançamento do Cienradios Play: aplicativo lançado através da união da Rádio Mitre e do Deezer, que permite ouvir música por catálogo e também através do streaming de suas rádios.

9-   Boom dos podcasts na América Latina: os veículos de comunicação buscam se adaptar à tecnologia e estão investindo em podcasts próprios. Bons exemplos são os produzidos pela Rádio CBN, pelo Estadão e Administradores.com.

10-Lançamento do aplicativo nativo do Google para Podcasts: exclusivo para dispositivos Android, permite a sincronização por meio de inteligência artificial com o Google Home, para descobrir e ouvir novos conteúdos nesse formato relacionados aos interesses do usuário e com base em recomendações personalizadas.

Além de todos esses pontos, acrescento que as projeções da eMarketer indicam que, nos Estados Unidos, até 2018, os investimentos em áudio digital chegarão a 25%, enquanto em 2015 representou 15% do orçamento total destinado ao áudio. O consumo de áudio digital está crescendo em todo o mundo e o público global mensal, segundo estimativas de diferentes analistas, está próximo de 900 milhões de pessoas. Na América Latina, o ouvinte padrão escuta 10 horas e 45 minutos de áudio digital por semana. Estes indicadores demonstram claramente que o áudio digital não é o futuro, mas sim um presente já consolidado no mercado.

(*) Rodrigo Tigre é sócio-diretor da Audio.ad, líder em soluções de publicidade em áudio digital na América Latina no mercado hispânico dos Estados Unidos.

Deixe seu comentário: